Call for Papers (EN)

The October Revolution

III International Congress Karl Marx

Lisbon, 2-4 of November 2017

  The October Revolution of 1917 was one of the most significant events of the modern era. Its historical meaning can be understood, on the one hand, within the narrative of previous revolutions – starting with the 1789 French Revolution – and of the rise of the labour movement in the nineteenth-century. On the other hand, 1917 also paved the way to several other twentieth-century events and phenomena, such as the Chinese Revolution or the post-colonial turn. On its hundredth anniversary, the Institute for Contemporary History organizes an international conference dedicated to the study and discussion of the October Revolution and its consequences.  The conference will take place on the 2-4 November 2017. We’re accepting proposals on any of the following nine topics:

 

  1. The Revolution of Everyday Life. We invite proposals that identify changes and continuities in the everyday (both in the public and private spheres) in the immediate aftermath of October 1917. Preference will be given to presentations based on original research on topics such as family life and sociability, sexuality, consumerism and leisure, urban life and religious practices.

 

  1. The Cultural Revolution. We invite proposals that analyse material transformations, “structures of feeling” and theoretical confrontations on cultural matters, particularly in the immediate aftermath of the revolution and in the 1920s. Culture is here understood as a wide range of phenomena stemming from artistic creation to cultural policy and symbolic power, including the debates about form and content and the relations between aesthetics and politics, the debates related to the proletkult and education as well as those concerning the status of science and technology.

 

  1. New types of power. We invite proposals that consider the Soviet Revolution as a moment of crisis, critique and reassessment of different forms of power and government of people and populations, from the creation of the soviets to the making of the socialist state; from the creation of a party of a new type to the abolition of the state; from the dictatorship of the proletariat to the critique of democratic centralism in the leaderships of Lenin and Stalin.

 

  1. The Politics of Economy. We invite proposals that, by focussing on the period from October 1917 to the execution of the first five-year plan (1928-1932), analyse the history of the economic policies of the Bolsheviks and their related political strategies, from the proposed transformations of property and production to the question of consumption and commercialization, and thus consider the history of the economy of war, the New Economic Policy (NEP) and the agrarian question from kolkhoz to sovkhoz.

 

  1. The World Revolution. We invite proposals that situate the history of the October Revolution in the wider history of revolutionary processes in the context of the First World War and post-war Europe, from the German and Hungarian Revolutions to the Biennio Rosso. We also invite papers on the impact of the October Revolution on the workers movement and on social and political movements worldwide.

 

  1. The Russian Revolution. We invite proposals that situate the October Revolution in the wider context of Russian History between the Revolution of 1905, when the first soviets were created, and the Moscow Trials (1936-1939), when the internal opposition to Stalin was definitely eliminated. Preference will be given to proposals based on original research on topics such as the crisis of tsarism, the participation in the First World War, the February Revolution, the Civil War and the political debates inside the Bolshevik Party.

 

  1. The Question of Nationalities. We invite proposals that focus on the ways the so-called national question was discussed throughout the period from 1913, when Stalin wrote Marxism and the National Question, to the Chinese Revolution, which signals not only an oriental turn in the history of revolutions, but also reinforces the role of anti-imperialism and anti-colonialism in the history of communism. In particular, we invite submissions that discuss the question of nationalities, self-determination, pacifism, proletarian internationalism, anti-colonialism and anti-imperialism.

 

  1. Theorizing Revolution. We invite proposals that engage with the conceptualization and theorization of revolutions in Political Thought, in particular those that focus on the meaning of the October Revolution within the history of Marxism, either as a development of previous theories (e.g., the theory of revolution in the young Marx or the theory of permanent revolution in Leon Trotsky) or in relation to later developments, as for example Gramsci’s reflections on revolution in the West.

 

  1. October’ 1917 and its afterlives. We invite proposals that analyse the representations of the October Revolution from 1917 to nowadays. These representations may include a variety of objects such as journalistic reports, film, historiographic works, including in the latter different scientific and ideological works, exercises on revolutionary comparatism and controversies around totalitarianism.

Key-note speakers: Alberto Toscano (Goldsmiths College, University of London) and Yuri Slezkine (University of California Berkeley).

Presentations can be made in English, Portuguese, Spanish and French. However, all submissions must be written both in the language used in the presentation and in English. Proposals must have between 1500 car. (with spaces) and 3000 car. (with spaces) and should be sent by email to centenario1917@fcsh.unl.pt. Submission deadline: 31 October 2016.

Notification of acceptance: 31 December 2016. Proposals should include a short biographical note (max. 500 car., with spaces).

Scientific Committee: Alfredo Caldeira, António Pedro Pita, Boaventura de Sousa Santos, Fernando Rosas, Francisco Bairrão Ruivo, Francisco Louçã, Giulia Stripoli, João Madeira, José Pacheco Pereira, José Neves, Luís Farinha, Luís Trindade, Manuel Deniz Silva, Manuel Loff, Mário Machaqueiro, Mário Vieira de Carvalho, Miguel Cardina, Miriam Halpern Pereira, Paula Godinho, Ricardo Noronha, Steven Forti.

 

 

 

 

 

Call for Papers (PT)

 A REVOLUÇÃO DE OUTUBRO

III Congresso Internacional Karl Marx

 2, 3 e 4 de Novembro de 2017  Lisboa

 A Revolução de Outubro de 1917 foi um dos acontecimentos históricos mais relevantes da época contemporânea. A sua importância pode ser compreendida, por um lado, na sequência de outras revoluções – desde logo, a Revolução Francesa de 1789 – e da emergência do movimento operário no século XIX. Por outro, 1917 foi também um momento inaugural do século XX, antecedendo eventos como a Revolução Chinesa ou a viragem pós-colonial. No centésimo aniversário da Revolução de Outubro, o Instituto de História Contemporânea da Universidade Nova de Lisboa e os centros de investigação que a ele se juntam para o efeito realizam um congresso internacional dedicado ao estudo e debate da Revolução de Outubro e suas implicações. O evento terá lugar em Lisboa nos dias 2, 3 e 4 de novembro de 2017. Aceitam-se propostas de comunicação em torno de nove eixos temáticos:

  1. A Revolução do Quotidiano. Aceitam-se propostas que, cobrindo o período entre Outubro de 1917 e os anos imediatamente posteriores, contextualizem linhas de mudança e continuidade na vida quotidiana da população, tanto a nível do espaço público como na esfera privada. Privilegiando-se comunicações que tenham por base pesquisa empírica, convida-se à abordagem de temas como as sociabilidades familiares, a sexualidade, as práticas de consumo e de convívio, a vida urbana ou, ainda, a religiosidade.

 

  1. A Revolução Cultural. Aceitam-se propostas que analisem as transformações materiais, as estruturas de sensibilidade e os conflitos teóricos nos domínios da cultura, em particular nos anos da revolução e durante a década de 1920. Entende-se por cultura um vasto campo de fenómenos que vão da criação artística às políticas culturais e ao poder simbólico, incluindo assim os debates em torno da questão forma/conteúdo e das relações entre estética e política, as discussões relativas ao proletkult e à educação e, por fim, o estatuto da ciência e da tecnologia.

 

  1. Novos Tipos de Poder. Aceitam-se propostas que reflitam sobre a Revolução Soviética enquanto um momento de crise, crítica e renovação de diferentes formas de governo e poder das populações e das pessoas, da emergência dos sovietes à construção de um Estado socialista; da criação de um novo tipo de partido ao horizonte do comunismo enquanto abolição do Estado; da defesa da ditadura do proletariado às críticas ao centralismo democrático, passando pelas mudanças e continuidades entre as lideranças de Lenin e Stalin.

 

  1. Políticas da Economia. Aceitam-se propostas que, incidindo sobre o período que vai de Outubro à implementação do primeiro plano quinquenal (1928-1932), analisem a história das políticas bolcheviques no domínio económico e as estratégias políticas a ela associadas, das transformações preconizadas no domínio da propriedade e da produção à questão do consumo e da comercialização, focando-se assim a história da economia de guerra, da NEP e da questão agrária dos kolkhozes aos sovkhozes.

 

  1. A Revolução Mundial. Aceitam-se propostas de comunicação que inscrevam a história da Revolução de Outubro no quadro da história mundial dos processos revolucionários que marcaram o território europeu no contexto da Primeira Guerra Mundial e do pós-guerra, da Revolução Alemã ao Biennio Rosso, passando pela Revolução Húngara. Convida-se igualmente a apresentação de comunicações em torno da recepção e impacto da Revolução de Outubro no movimento operário e nos movimentos políticos e sociais por todo o mundo.

 

  1. A Revolução Russa. Aceitam-se propostas que insiram a Revolução de Outubro no quadro da História da Rússia no período entre a Revolução de 1905, momento em que são criados os primeiros sovietes, e os Processos de Moscovo (1936-1939), quando a oposição interna a Stalin é definitivamente eliminada. Privilegiam-se comunicações que tenham por base pesquisa em torno de questões como a crise do czarismo, a entrada na Primeira Guerra Mundial, a Revolução de Fevereiro, a Guerra Civil e os debates políticos no interior do Partido Bolchevique.

 

  1. A Questão das Nacionalidades. Aceitam-se propostas que incidam sobre o modo como a questão nacional foi formulada e respondida ao longo do período que vai desde 1913, ano em que Stalin escreveu a brochura A questão nacional e o marxismo, até à Revolução Chinesa (1949), a qual marca não apenas uma nova inflexão oriental na história das revoluções como acentua a importância do anti-imperialismo e do anticolonialismo na história do comunismo. Convida-se, em particular, à apresentação de comunicações em torno das questões das nacionalidades, da autodeterminação, do anticolonialismo, do pacifismo, do internacionalismo proletário e do anti-imperialismo.

 

  1. Teorizando a Revolução. Aceitam-se propostas que procurem analisar a conceptualização e teorização das revoluções a nível da ideologia e do pensamento político, com particular atenção ao lugar ocupado pela Revolução de Outubro na história dos marxismos, seja em relação com desenvolvimentos prévios, como por exemplo a teorização da revolução no jovem Marx ou a ideia de revolução permanente em Leon Trotsky, seja por relação com desenvolvimentos posteriores, como a reflexão de Gramsci sobre a revolução a Ocidente.

 

  1. Outubro de 1917 e as suas vidas posteriores. Aceitam-se propostas que analisem as representações de que a Revolução de Outubro foi objecto de 1917 à actualidade. Entre tais representações contam-se materiais tão diversos como reportagens de cunho jornalístico, trabalhos cinematográficos e obras historiográficas, incluindo entre estas últimas trabalhos de natureza científica e ideológica muito diversa, de exercícios de comparativismo revolucionário às polémicas em torno da problemática do totalitarismo.

Conferencistas convidados: Alberto Toscano (Goldsmiths College, University of London) e Yuri Slezkine (University of California Berkeley).

 

As comunicações poderão ser realizadas em inglês, português, espanhol ou francês. As propostas de comunicação, no entanto, devem ser sempre submetidas tanto na língua de comunicação como em inglês. As propostas não podem ter menos que 1500 caracteres (incluindo espaços) e mais do que 3000 caracteres (incluindo espaços). Devem ser enviadas por email para centenario1917@fcsh.unl.pt até ao dia 31 de Outubro de 2016. A aceitação ou recusa da proposta será comunicada até ao dia 31 de Dezembro de 2016. As propostas devem vir acompanhadas de uma curta nota biográfica (máximo de 500 caracteres, incluindo espaços).

 

 

Comissão Científica: Alfredo Caldeira, António Pedro Pita, Boaventura de Sousa Santos, Fernando Rosas, Francisco Bairrão Ruivo, Francisco Louçã, Giulia Stripoli, João Madeira, José Pacheco Pereira, José Neves, Luís Farinha, Luís Trindade, Manuel Deniz Silva, Manuel Loff, Mário Machaqueiro, Mário Vieira de Carvalho, Miguel Cardina, Miriam Halpern Pereira, Paula Godinho, Ricardo Noronha, Steven Forti.